As dinâmicas de grupos, antes muito disseminadas ao longo dos processos de seleção de diversas empresas, tem como objetivo avaliar como um candidato se comporta frente a diversos desafios, como por exemplo:

  • cooperar com os colegas
  • se comunicar bem
  • se engajar na busca de resolver uma atividade proposta
  • entre muitos outros comportamentos que ali estão sendo observados.

Mas como esta prática se correlaciona com a educação?

Recentemente, o IBMEC, aplicou esta prática para candidatos para alguns de seus cursos, com um principal objetivo: garantir que os futuros alunos tenham o perfil mais adequado para o curso, fazendo com que o a seleção já seja muito próxima do que se observa no mercado de trabalho.

Investir no desenvolvimento das habilidades socioemocionais dos alunos além de já ser uma realidade cada vez mais presente nas escolas brasileiras, apenas reforça a tese de que de fato precisamos preparar essa nova geração para um corpo de conhecimento ainda pouco valorizado ao longo de toda a educação.

Mais detalhes sobre esta reportagem, pode ser encontrada no site do Valor.