Para muitos professores, as diferentes preferências cerebrais dos alunos só ficam claras após a realização de testes mentais que os ajudem a compreendê-las.

Essa formalização das diferenças, proporcionadas por alguns testes, tiram a relação do campo emocional e as colocam em bases mais consistentes, fundamentadas em avaliações claras de preferências comportamentais.

Se conseguimos entender que todos nós somos diferentes uns dos outros, poderemos entender e atingir todos os alunos, como devemos conversar, transitar em sala de aula e lidar com todas estas diversidades.

Confira mais detalhes sobre estes testes nesta entrevista exclusiva, com Silvana Helal e Edson Saita, sócios da Neoleader, parceira Schoolastic.

Conheça como a Schoolastic pode ajudar pais e professores entendendo:

  • Perfil de habilidades socioemocionais e preferências cerebrais;
  • Múltiplas inteligências, baseadas na teoria de Howard Gardner
  • Aptidões de aprendizagem